O candidato republicano à presidência americana, John McCain, estabeleceu nesta quarta-feira a meta de levar os Estados Unidos à independência estratégica, ou seja, à autonomia energética, até 2025.

O desafio foi batizado de "Projeto Lexington", em referência a uma das primeiras batalhas da guerra de independência americana, em 1775, no momento de disparadas das cotações do petróleo e de recordes do preço da gasolina nos EUA.

"A dependência da América em relação ao petróleo estrangeiro era preocupante há 35 anos, alarmante há 20 anos. Ela é perigosa hoje", declarou McCain em Las Vegas (Nevada, oeste).

"A partir do próximo mandato presidencial, temos de assumir o controle do nosso futuro energético e voltar a ser donos do nosso destino (...) Comecemos hoje com esse compromisso: em um mundo de fornecedores de petróleo hostis e instáveis, esse país atingirá a independência estratégica até 2025", prometeu o senador pelo Arizona.

Em uma série de discursos dedicados à energia, McCain já propôs a suspensão de uma moratória para poder autorizar novas explorações no mar, assim como o desenvolvimento da energia nuclear, visando a construir 45 novos reatores até 2030.

chr/tt/LR

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.