McCain encoraja americanos a servir aos EUA

Nova York, 11 set (EFE).- O candidato republicano à Presidência dos Estados Unidos, John McCain, defendeu hoje o maior envolvimento da sociedade na segurança interna e em servir ao país, no sétimo aniversário dos atentados de 11 de Setembro.

EFE |

"A melhor forma de lembrar esta data e mostrar nosso apreço e carinho pelas famílias e que se sacrificaram é servir ao país, e assegurar que isso não aconteça outra vez", disse McCain em um fórum sobre serviço público na Universidade de Colúmbia, que também contou com a participação de seu oponente, o democrata Barack Obama.

O republicano afirmou que se fosse presidente no 11 de Setembro, teria aproveitado a união dos americanos para pedir que ficassem mais alertas em seus bairros e ajudassem a proteger as usinas nucleares, entre outras medidas.

"Provavelmente continuamos tendo essa oportunidade", disse o candidato, que acrescentou que os americanos "se sentem frustrados com o atual Governo".

O republicano lembrou que 84% da população considera que a atual Administração "está na direção errada", e insistiu em que "é preciso reformar o Governo" e a forma como "as coisas acontecem em Washington".

McCain ressaltou que o Governo é o principal responsável pela proteção dos cidadãos, por exemplo, em casos de desastres como os provocados pelo furacão Katrina em 2005, mas assinalou a importância na segurança das organizações religiosas, cívicas e do setor privado.

Além disso, afirmou que está muito satisfeito com o atual nível de voluntariado no país, mas insistiu em que se devem criar mais oportunidades, também para os jovens.

McCain comentou ainda sobre as dificuldades enfrentadas no recrutamento militar, e considerou que é preciso ampliar o Exército "o mais rápido possível", embora tenha elogiado a preparação atual dos que prestam serviço militar.

O candidato republicano disse também que a economia "está quebrada" e que é preciso agir para levar os EUA à normalidade, o que vai "restaurar a confiança" no Governo.

McCain também fez comentários cordiais sobre Obama, e disse que o democrata inspirou "milhões de americanos" a participar do processo político.

Além disso, afirmou que o trabalho de Obama com o voluntariado também inspirou muitos americanos. EFE vm/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG