McCain e Obama travam o último debate da campanha

Por John Whitesides HEMPSTEAD, Estados Unidos (Reuters) - O republicano John McCain e o democrata Barack Obama se enfrentam na quarta-feira em seu último debate na disputa pela Casa Branca. McCain sabe que precisa de um bom desempenho para virar o resultado a seu favor nas três semanas que faltam para o pleito.

Reuters |

O encontro às 22h (hora de Brasília) na Universidade Hofstra, em Hempstead, Nova York, será o terceiro entre os dois candidatos, que têm assim sua última chance de falar com uma audiência superior a 60 milhões de espectadores.

"Você pode fazer muito bem a si mesmo quando tem um debate com tanta gente assistindo", disse Katon Dawson, presidente do Partido Republicano da Carolina do Sul.

As pesquisas mostram que Obama está crescendo em nível nacional e também nos Estados mais estratégicos, após semanas de profunda turbulência na economia - tema em que o democrata é mais bem avaliado do que McCain.

Pesquisa Reuters/C-SPAN/Zogby dá 4 pontos de vantagem para Obama em nível nacional, mas vários outros levantamentos trazem margens mais expressivas. O da CBS News/New York Times mostrou Obama 14 pontos à frente, a quinta pesquisa da semana a indicar uma liderança na casa dos dois dígitos.

Depois de ser muito criticado por sua reação inicial à crise, McCain apresentou na terça-feira uma proposta de ajuda a investidores, especialmente os mais idosos, que viram suas contas de previdência privada serem dizimadas pela atual crise.

A campanha de Obama se empenha em pressionar o rival. "É a última chance que ele tem de convencer de alguma maneira o povo norte-americano de que sua reação errática à crise econômica não o desqualifica para ser presidente", disse Bill Burton, porta-voz do candidato democrata, em memorando a jornalistas.

McCain já sinalizou que deve abordar os contatos de Obama com o ex-militante esquerdista da década de 1960 William Ayers. Décadas depois de suas atividades ilegais, Ayers, hoje professor universitário, realizou um evento político de apoio a Obama, e ambos participaram juntos do conselho de direção de uma ONG.

Obama havia mencionado a relutância de McCain em discutir a questão diretamente com ele no último debate.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG