McCain e Obama divergem sobre como eliminar dependência dos EUA ao petróleo

Redação central, 15 out (EFE) - A dependência ao petróleo estrangeiro e as ações a serem adotadas para combater a mudança climática foram outros dos assuntos que evidenciaram a divergência entre os candidatos republicano e democrata à Presidência dos Estados Unidos, John McCain e Barack Obama, respectivamente. No debate realizado na Universidade Hofstra, em Hempstead, McCain propôs um plano com foco em eliminar a dependência americana de petróleo estrangeiro em sete, oito ou dez anos, principalmente das nações que afetam a segurança nacional dos Estados Unidos. Após dizer que Obama só tem interesse em renegociar os acordos com países exportadores de petróleo aos EUA, McCain traçou um plano que passa por estimular a produção de energia nuclear e o uso de gás natural e de tecnologias limpas. Já o senador por Illinois defendeu, em dez anos, reduzir a dependência estrangeira de energia e eliminar a importação de petróleo do Oriente Médio e da Venezuela. O candidato democrata ressaltou o potencial de produção da commodity dos EUA e defendeu a exploração da plataforma continental americana como uma maneira de resolver os problemas energéticos do país. O senador por Illinois afirmou também que os Estados Unidos deveriam apostar no biodiesel e em combustíveis alternativos para reduzir a dependência estrangeira de petróleo, e destacou que as energias limpas nortearão este século. Os EUA deveriam voltar a produzir o carro do futuro, como faziam antes...

EFE |

EFE db/rd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG