McCain é a favor de sistema de cotas de emissão de gases de efeito estufa

O candidato republicano à Casa Branca, John McCain se manifestou nesta segunda-feira a favor da proposta, em prática nos Estados Unidos, de um sistema de licença para poluir dada a empresas, distanciando-se da postura do presidente George W. Bush sobre o assunto.

AFP |

McCain assegurou que caso eleito presidente colocará em prática um mercado de intercâmbio de licenças de emissões de gás de efeito estufa para "mudar a dinâmica de nossa economia no setor da energia".

Um mercado como esse já foi adotado pela União Européia (UE) e consiste em atribuir cotas de emissão de dióxido de carbono, principal gás do efeito estufa, o que lhes permite comprar em um mercado financeiro os direitos de emissão daquelas empresas que poluam menos. Bush declarou-se sempre contrário a esse sistema em nome da defesa dos interesses econômicos dos americanos.

McCain demonstrou confiança nas forças do mercado para operar essa mudança e expressou seu desejo de que o governo apóie as empresas que trabalham no setor de energias limpas e renováveis.

"O aquecimento global exige uma atenção urgente, especialmente por parte de Washington", disse o candidato e senador do Arizona em um discurso.

O senador alertou também que o tempo é "curto" para agir contra esse fenômeno e que "os perigos do aquecimento global são enormes".

McCain manifestou seu desejo de que para 2012 se alcance o nível de emissões de gases de efeito estufa registrados em 2005, e em 2020 o nível registrado em 1990. O objetivo é reduzir em 60% o nível registrado em 1990 antes de 2050.

Os Estados Unidos são um dos maiores emissores de gases de efeito estufa do planeta.

Leia mais sobre: eleições nos EUA

    Leia tudo sobre: eleições nos eua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG