McCain diz querer 45 novos reatores nucleares até 2030

SPRINGFIELD, Estados Unidos (Reuters) - O candidato republicano à Casa Branca, John McCain, disse nesta quarta-feira que vai incentivar a construção de 45 novos reatores nucleares até 2030 se for eleito presidente. McCain deu a declaração ao divulgar seu plano para tornar o país independente em energia.

Reuters |

'Se for eleito presidente, vou colocar este país no rumo de construir 45 novos reatores até o ano de 2030, com meta final de 100 novas instalações para fornecer energia aos lares e fábricas e cidades dos Estados Unidos', afirmou.

Existem 104 reatores nucleares em operação nos Estados Unidos neste momento, os quais podem gerar cerca de 20 por cento da oferta energética do país.

McCain tem cobrado mais instalações nucleares, por considerá-las como parte de uma solução para enfrentar o aquecimento global e estabelecer a independência de energia dos EUA.

O senador Barack Obama, candidato democrata à Presidência, tem dado declarações de apoio à energia nuclear, mas não fixou nenhuma meta para construir instalações.

Embora a energia nuclear seja chave para atender às preocupações climáticas norte-americanas, a questão de despejar o lixo nuclear das instalações norte-americanas e resolver as preocupações com proliferação nuclear também são importantes, disse a campanha de Obama no seu site na Internet.

O principal impedimento para novas instalações nucleares nos EUA é encontrar um local para o lixo nuclear. O Congresso designou a montanha Yucca Mountain, a 145 quilômetros de Las Vegas, como depósito de lixo nacional, mas as instalações estão ultrapassadas e podem nunca serem inauguradas por conta de poderosos oponentes, como o líder da maioria no Senado, Harry Reid, do Estado de Nevada.

A Comissão de Regulação Nuclear dos EUA não emite uma nova licença de instalação nuclear desde meados da década de 1970 e as empresas de serviços públicos têm insistido há anos para construir novos depósitos, devido a temores com a segurança dos locais e com o aumento dos custos.

McCain, falando em um evento de campanha sobre energia no Estado de Missouri, acrescentou que destinaria 2 bilhões de dólares anuais para pesquisa e desenvolvimento de tecnologia limpa vinda do carvão.

(Reportagem de Jeff Mason)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG