Por Tim Gaynor PHOENIX (Reuters) - Sem se abater pela derrota na eleição presidencial, o republicano John McCain prometeu na terça-feira disputar um quinto mandato como senador e elogiou o presidente eleito Barack Obama por sua equipe econômica.

Na primeira entrevista coletiva desde a derrota do dia 4, McCain reiterou sua promessa de ajudar o futuro governo democrata.

O atual mandato dele no Senado, de seis anos, termina em 2010. Ele representa o Arizona no Congresso desde 1982, quando foi eleito deputado pela primeira vez.

"Acho que é realmente preciso tomar uma atitude, como eu disse na noite eleitoral, de que foi uma grande honra para mim poder servir durante tanto tempo a este país", disse McCain, ao anunciar a intenção de disputar o Senado novamente em 2010, quando terá 74 anos.

Como parlamentar, McCain se notabilizou por trabalhar acima das divisões partidárias, algo que citava frequentemente na campanha presidencial. Na semana passada, ele teve um encontro reservado com Obama em Chicago para discutir a transição.

"O presidente eleito Obama e eu tivemos um ótimo encontro e discutimos várias questões, do Afeganistão e Iraque à necessidade de enfrentar os desafios à nossa economia", disse McCain.

O republicano disse que nas próximas semanas, retomando seu mandato, ele pretende ir ao Iraque, ao Afeganistão e ao Paquistão.

Ele elogiou as escolhas de Obama até agora, inclusive a indicação da governadora do seu Estado, Janet Napolitano, democrata, para o cargo de secretária de Segurança Interna.

Disse também que a futura equipe econômica contém "pessoas com as quais podemos trabalhar, que são bem respeitadas".

"Aprovo muitas delas", afirmou, "então acho que minha mensagem para todos os norte-americanos, como eu disse na noite eleitoral, é para respeitar esta eleição histórica, respeitar o fato de que a América enfrenta grandes desafios e que os norte-americanos esperam que trabalhemos juntos."

Depois de duas tentativas frustradas - já havia sido pré-candidato em 2000 -, McCain disse que não tentará mais a Casa Branca. "Neste momento meu foco é em concorrer ao Senado dos Estados Unidos. Não antevejo um cenário que levaria ."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.