McCain diz que respeita Bush, mas é diferente do presidente

WATERLOO, Estados Unidos (Reuters) - O candidato republicano à Casa Branca, John McCain, tentou se desvincular da imagem do impopular presidente George W. Bush frente aos ataques do democrata Barack Obama de que ele é pouco diferente do atual ocupante do cargo. Em entrevista à emissora NBC, McCain também minimizou pesquisas de opinião que mostraram ampla vantagem de Obama na campanha, dizendo que sente a corrida se acirrando a nove dias da eleição.

Reuters |

McCain deu uma forte demonstração de confiança na sua vice, Sarah Palin, governadora do Alaska que tem animado a base republicana. Ela tem sido alvo de críticas, já que muitos norte-americanos não a consideram pronta para ser presidente se for necessário.

Obama tem tentado vincular McCain a Bush em todas as oportunidades. Com o caixa cheio, a campanha do democrata lançou um novo comercial eleitoral que mostra uma cena de McCain ao lado de Bush.

McCain insistiu que apesar de respeitar Bush, discorda do presidente em diversas questões, inclusive na estratégia para o Iraque.

"Nós compartilhamos uma filosofia em comum do Partido Republicano? Com certeza, mas eu já me levantei contra meu partido, não apenas contra o presidente Bush, mas contra outros, e eu tenho as marcas para provar isso", disse McCain.

Nas pesquisas de intenção de voto, Obama está à frente de McCain em diversos Estados, incluindo Iowa, onde Bush venceu as eleições de 2004.

Uma pesquisa Reuters/C-SPAN/Zogby divulgada neste domingo, no entanto, apontou queda na vantagem de Obama. Os dados mostraram o candidato democrata na frente de McCain com 44 por cento das intenções de voto ante 49 por cento registrado anteriormente

(Reportagem de Steve Holland)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG