Tamanho do texto

O candidato republicano à Casa Branca, John McCain, criticou nesta terça-feira o pré-canditado democrata Barack Obama, acusando-o de querer enviar o pior sinal possível para a ditadura cubana ao propor um diálogo sem condições com o presidente Raúl Castro.

"O senador Obama quer suavizar o embargo (contra Cuba), quer além disso se sentar, sem condições prévias, com Raúl Castro. Isso enviaria o pior sinal possível à ditadura cubana", expressa um discurso de McCain que será feito nesta terça-feira em Miami (Flórida) e que teve trechos divulgados pela imprensa.

"Acredito que devemos dar esperanças aos cubanos mas não ao regime castrista", continua McCain no discurso que será feito para a comunidade cubana.

"Meu governo fará pressão no regime cubano para que o regime cubano libere todos os prisioneiros políticos sem condições, para legalizar os partidos políticos e os sindicatos, pela liberdade de imprensa e eleições sob controle internacional", disse o candidato republicano.

"O embargo deve continuar até que os elementos de base de uma sociedade democrática sejam estabelecidos", acrescentou McCain.

aje/fb/fp