O candidato presidencial republicano, John McCain, condenou há pouco a decisão de Moscou, por manter uma política de anexação de fato, ameaçando a segurança e a estabilidade da região, ao reconhecer a independência das repúblicas separatistas.

"A Rússia deve entender que suas violações ao direito internacional terão conseqüências", acrescentou McCain.

O candidato democrata à Casa Branca, Barack Obama, também condenou nesta terça-feira o reconhecimento russo da independência da Abkházia e da Ossétia do Sul e exortou os países do mundo inteiro a não legitimar esta ação".

"Ninguém deseja uma nova guerra fria com a Rússia. Estados Unidos e Rússia têm numerosos interesses em comum e Moscou possui o potencial para se tornar um parceiro essencial no sistema internacional", disse Obama.

"Mas as recentes decisões da Rússia - não as decisões americanas ou européias - ameaçam este potencial e nos fazem lembrar que a paz e a segurança na Europa não podem ser consideradas uma conquista já ganha", acrescentou.

aje/cel/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.