McCain conclui sua campanha na Flórida

Miami, 3 nov (EFE).- O candidato republicano à Casa Branca, John McCain, concluiu hoje em Tampa sua campanha ofensiva na Flórida, estado no qual precisa ganhar se quiser vencer as eleições presidenciais de amanhã.

EFE |

McCain dormiu apenas algumas horas no domingo, já que seu último ato em Miami terminou após a meia-noite e às 6h ele já estava viajando para Tampa, cidade com elevado índice de indecisos.

Desde 1924, nenhum candidato republicano ganhou a Casa Branca sem vencer no colégio eleitoral da Flórida, que no pleito de 2000 garantiu a vitória a George W. Bush contra o democrata Al Gore por apenas 537 votos.

As diferenças na Flórida entre o senador pelo Arizona e o candidato democrata Barack Obama são de apenas três a seis pontos percentuais, segundo as últimas enquetes.

O Real Clear Politics, site que elabora uma média das distintas pesquisas, mostra que Obama abre uma vantagem sobre McCain de 4,2 pontos (50% a 45,8%).

Já o American Research Group concede ao senador por Illinois uma vantagem de quatro pontos percentuais (50% a 46%), em pesquisas realizadas entre 29 e 31 de outubro que contam com uma margem de erro em torno de 4%.

Enquanto a candidata republicana à Vice-Presidência, Sarah Palin, discursou durante o fim de semana em vários atos na Flórida, McCain esteve no domingo em um comício em Miami, no qual predominou a presença de cubano-americanos.

Um ato que sintetizou o sentimento dos partidários de McCain em uma frase exibida nas camisetas de muitos dos presentes: "McCubans for McCain".

O voto hispânico, que representa 12% do total do estado, pode ser decisivo para que a balança se incline por um partido ou outro.

McCain esteve acompanhado por diferentes artistas latinos em seu comício de Miami, como a cubano-americana Albita, em uma festa que começou quatro horas antes da aparição do senador republicano.

Em Tampa, McCain disse a seus seguidores que seu principal objetivo é "criar mais riqueza" e "proteger a aposentadoria do povo", sem castigá-lo com impostos.

Ele atacou Obama ao dizer que "castigará os que têm sucesso" e qualificou seu adversário de "comandante-em-chefe da redistribuição" da riqueza.

Além disso, afirmou que seu Governo "cuidará dos trabalhadores", começará "prospecções petrolíferas" e, ao mesmo tempo, investirá em "energia alternativa".

"Mc is Back", proclamou perante o entusiasmo dos presentes ao ato em Tampa, onde disse que os republicanos vão ganhar estas eleições.

Enquanto McCain saía de Tampa para percorrer seis estados, Obama se apresentava em Jacksonville, no nordeste da Flórida, em uma região tradicionalmente republicana e em seu último ato eleitoral na Flórida. EFE emi/ab/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG