CNN após entrevista com porta-voz - Mundo - iG" /

McCain cancela aparição na CNN após entrevista com porta-voz

St. Paul (EUA), 2 set (EFE).

EFE |

- O candidato republicano à Presidência dos Estados Unidos, John McCain, cancelou uma aparição na "CNN" porque o rumo de uma entrevista concedida por um de seus porta-vozes não agradou os responsáveis por sua campanha, informou hoje a emissora.

Na entrevista ao vivo, feita ontem, a jornalista Campbell Brown, uma das mais famosas da "CNN", perguntou várias vezes a Tucker Bounds, um porta-voz da campanha de McCain, sobre as qualificações da candidata republicana à Vice-Presidência, Sarah Palin, como comandante-em-chefe de uma nação.

Bounds evitou dar uma resposta, mas, diante da insistência de Brown, deu como exemplo da experiência executiva de Palin o fato de esta, como governadora do Alasca, ser comandante da Guarda Nacional do estado.

"Você poderia me dizer uma decisão que ela tenha tomado como comandante-em-chefe da Guarda Nacional do Alasca: Uma só?", perguntou Brown a Bounds.

O porta-voz respondeu: "Qualquer decisão que ela tenha tomado como comandante da Guarda Nacional que se encontra no exterior é uma decisão maior que qualquer uma tomada por Barack Obama, que há dois anos é candidato à Presidência".

Insatisfeita, Brown insistiu: "Dê-me um exemplo de uma dessas decisões".

Bounds, então, respondeu: "Campbell, você certamente não vai querer diminuir a importância de toda a experiência, de todas as decisões que ela já tomou como comandante".

Sem se sentir intimidada, Brown pressionou mais uma vez, e o porta-voz, finalmente, citou a decisão de Palin de equipar e destinar missões à Guarda Nacional.

Prontamente, a jornalista respondeu que isso dependia do Pentágono, não da governadora.

Para a campanha de McCain, o tom da entrevista não foi adequado e, como represália, cancelou uma aparição do senador republicano agendada há tempos no programa "The Larry King Show".

Wolf Blitzer, um apresentador da emissora, informou hoje a decisão dos republicanos, ao mesmo tempo que defendeu a atuação da colega e da empresa.

"A 'CNN' não acha que a rebatida passou dos limites", disse.

Pouco depois, a rede de TV "ABC", uma das concorrentes da "CNN", anunciou que fará "a única entrevista" com McCain durante a convenção republicana, a qual vai ser exibida na quarta-feira e na quinta-feira. EFE cma/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG