O candidato republicano John McCain iniciou a última semana de campanha atacando mais uma vez a política econômica do adversário democrata Barack Obama, sob a alegação de que a mesma levará o país a viver uma recessão profunda e ainda mais dolorosa.

Depois de uma reunião com assessores econômicos e dirigentes empresariais, o candidato republicano expôs seus planos para rcuperar a economia, insistindo que Obama prevê aumentar os impostos, o que paralisará as pequenas empresas.

McCain, que luta para se distanciar dos oito anos de administração Bush com uma economia deteriorada, disse que Obama faz parte de um "trio perigoso", que inclui a presidente da Câmara de Representantes, Nancy Pelosi, e o líder da maioria democrata no Senado, Harry Reid.

"Quando resta uma semana para esta campanha, a opção enfrentada pelos americanos é muito dura. Minhas metas econômicas são muito claras", afirmou McCain.

"A diferença entre o senador Obama e eu é que nosso plano gerará empregos e o plano dele aumentará os impostos das pequenas empresas, imporá seguros obrigatórias às famílias e reduzirá os postos de trabalho. Trata-se de uma diferença de milhoes de vagas de trabalho nos Estados Unidos e os americanos estão começarando a imaginar isso".

"Sei que é agradável ouvir o discurso do senador Obama, mas vejam os antecedentes: ele votou a favor de aumentar os impostos das pessoas que têm rendas inferiores aos 42.000 dólares (anuais). Estes são os fatos. Hoje alega que cobrará mais impostos dos ricos; mas, no passado, vimos que quis atingir em cheio a classe média. As políticas de Obama provocarão uma recessã ainda mais profunda e dolorosa".

rcw/cn

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.