McCain assegura que liderará luta contra mudança climática se for eleito

Sydney (Austrália), 23 set (EFE).- O candidato republicano à Presidência dos Estados Unidos, o senador John McCain, afirma que se for eleito, liderará a luta mundial contra a mudança climática junto com a Austrália, antes o único parceiro americano fora do Protocolo de Kioto.

EFE |

"Os australianos querem que os Estados Unidos liderem essa luta, e é hora de aceitarmos esse convite", disse McCain em artigo de opinião publicado hoje pelo jornal "The Australian".

Um eventual gabinete conservador em Washington se unirá aos esforços por alcançar um novo acordo para combater o acordo global durante a próxima conferência da ONU sobre mudança climática, que será realizada em dezembro em Copenhague, acrescentou o aspirante republicano.

McCain disse que apóia um sistema de comércio de emissões no mercado internacional do carbono e estabelecer um marco regulador que leve a China e a Índia a apostarem por "se transformar em parte da solução" ao problema.

Há um ano, Austrália e Estados Unidos eram os únicos países relevantes que não tinham ratificado o Protocolo de Kioto contra a mudança climática.

No entanto, após a vitória dos trabalhistas nas eleições gerais australianas de novembro, o novo primeiro-ministro, Kevin Rudd, assinou o documento, revertendo a política de seu sucessor, o conservador John Howard, e deixando os EUA sozinhos. EFE aus/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG