McCain afirma que EUA vencerão Guerra do Iraque até 2013

Washington, 15 mai (EFE) - O candidato republicano à Casa Branca, John McCain, afirmou hoje que os Estados Unidos terão vencido a Guerra do Iraque até 2013, no fim de um hipotético mandato seu, e que conseguirão capturar ou matar até essa data o líder terrorista saudita Osama bin Laden. Até janeiro de 2013 (...

EFE |

) teremos vencido a Guerra do Iraque", disse o senador pelo Arizona em discurso em Columbus (Ohio) no qual se concentrou naquelas que seriam suas conquistas no final de seu primeiro mandato, que terminaria em janeiro de 2013, caso seja eleito presidente nas eleições de novembro.

Em seu exercício futurista, McCain afirmou que até esse ano a presença militar americana no Iraque seria reduzida e não teria funções de combate.

O candidato republicano afirmou que a violência no país deve continuar, mas será "irregular e muito reduzida".

Disse ainda que a guerra civil terá sido evitada e o Governo iraquiano conseguirá "impor sua autoridade em cada província do Iraque e defender a integridade de suas fronteiras".

O aspirante à Casa Branca se referiu também à situação no Afeganistão, onde, dentro de cinco anos, os Estados Unidos e as tropas da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) terão conseguido "reduzir enormemente, mas não eliminar" a ameaça do talibã.

Se for eleito, McCain continuará a aliança com o Paquistão para lutar contra os elementos radicais das áreas tribais na fronteira do país com o Afeganistão, garantiu.

Além disso, o aumento das operações de inteligência e contra-insurgência levará "à captura ou morte de Osama bin Laden" e de seus principais colaboradores, destacou.

"Não haverá lugar no mundo que a Al Qaeda possa considerar um refúgio seguro", afirmou o senador republicano.

McCain também prevê, entre outras coisas, que no final de seu mandato a China e a Rússia cooperarão para que o Irã abandone suas ambições nucleares e que a Coréia do Norte terá desistido das suas.

A pressão internacional coordenada terá permitido ainda que o Sudão aceite uma força de paz multinacional.

Além disso, os países da Otan oferecerão apoio para colocar fim ao genocídio em Darfur, afirmou McCain.

Sua hipotética Presidência terá alcançado vários anos de forte crescimento econômico e uma melhor cobertura médica para todos os americanos, acrescentou. EFE tb/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG