Mbeki quer agir rapidamente para encontrar uma saída para a crise do Zimbábue

O presidente sul-africano, Thabo Mbeki, mediador da África Austral no Zimbábue, afirmou neste sábado que espera agir rapidamente para tentar encontrar uma saída para a crise negociada nesse país, após um encontro com o colega zimbabuano, Robert Mugabe, em Harare.

AFP |

"Nós, a equipe de facilitação, compartilhamos da opinião dos dirigentes do Zimbábue sobre a idéia de que devemos agir com uma certa rapidez", declarou à imprensa, após a reunião.

Participaram também da reunião três dirigentes de um grupo dissidente do Movimento pela Mudança Democrática (MDC), seu presidente Arthur Mutambara, seu secretário-geral Welshman Ncube e a adjunta deste último, Priscilla Misihairibwi-Mushonga. Morgan Tsvangirai, líder do principal partido da oposição, o MDC, não estava presente nem foi representado na mesa redonda.

"Estamos de acordo para dizer que o MDC-Tsvangirai deve participar das negociações e esperamos que o processo continue com eles", comentou Thabo Mbeki.

"Tsvangirai pediu várias vezes que fosse organizada uma reunião com o presidente Mugabe e o presidente Mugabe concordou. A reunião de hoje respondeu sobretudo a este pedido", afirmou.

"Entramos no acordo ontem sobre este encontro, que visava principalmente definir o quadro do diálogo", continuou o presidente Mbeki.

"Morgan Tsvangirai pediu um relatório da reunião, mas infelizmente eu já tinha chegado a Harare", disse.

O presidente Mugabe, 84 anos, no poder desde 1980, deu início em 29 de junho a seu sexto mandato à frente do Zimbábue após uma eleição em que era o único candidato. Tsvangirai, que venceu o primeiro turno, se retirou da disputa por causa das violências contra seus eleitores.

Os dois campos se manifestaram dispostos a dialogar, mas não concordam sobre os principais pontos das discussões: o presidente Mugabe declarou sexta-feira que só dialogará se sua reeleição for reconhecida. O MDC de Morgan Tsvangirai é totalmente contra esta idéia.

sn-chp/lm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG