Mauritânia diz que terroristas protegiam traficantes capturados

Nuakchott, 28 fev (EFE).- A quadrilha de traficantes capturada nesta semana perto da fronteira da Mauritânia com Mali em um enfrentamento no qual morreram três homens armados tinha a proteção de grupos terroristas, assinalaram hoje as autoridades mauritanas.

EFE |

Segundo a televisão oficial do país, 15 pessoas foram capturadas na sexta-feira e outras duas fugiram em um veículo 4x4.

As fontes acrescentaram que os detidos, que já foram transferidos a Nuakchott para interrogatório, estavam "bem equipados". Com eles, a polícia localizou "armas pesadas, rifles kalashnikov, equipamentos de comunicação sofisticados", além de certa quantidade de droga.

O grupo estava em quatro veículos 4x4 e em um caminhão, onde a droga era transportada. O Exército mauritano conseguiu detê-los em uma emboscada nas proximidades de Chaggar, a 650 quilômetros ao norte da cidade de Zuerat.

Conforme as autoridades contaram à Agência Efe, os detidos são de nacionalidade mauritana, malinês e argelina.

A região onde ocorreu o enfrentamento é propicia para o tráfico e o contrabando de todo tipo de produtos, assim como uma das rotas mais utilizadas pelos membros da Al Qaeda no Magrebe Islâmico e seus grupos afins.

O Exército mauritano mantém desde o início desta semana como "zona militar fechada" as áreas desabitadas do deserto do norte e do leste do país, de Ain Bentili (extremo norte do país) a Tichit (no leste), na qual "todo aquele que entrar sem autorização estará exposto a ser alvo de tiros". EFE mo-er/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG