Mauritânia convida UE e União Africana para observar eleições

Nuakchott, 30 jan (EFE).- A Mauritânia ofereceu à União Europeia (UE) e à União Africana (UA) a possibilidade de supervisionar as eleições presidenciais de 6 de junho, informou hoje a agência oficial mauritana AMI.

EFE |

O ministro de Exteriores e de Cooperação, Mohamed Mahmoud Ould Mohamedou, mandou hoje uma mensagem ao presidente do Conselho Executivo da União Africana em Adis-Abeba, atualmente Bernard K.

Membe, como a enviada recentemente à UE, na qual convida formalmente a UA a observar as próximas eleições, segundo a "AMI".

Mohamedou explicou também na carta que o convite foi motivado pelo "espírito de compromisso construtivo que sempre guiou a cooperação" entre a UA e o país.

Esta proposição foi feita apesar de a Mauritânia estar suspensa das instâncias da União Africana, devido ao golpe de Estado que depôs em agosto o presidente Sidi Mohammed Ould Cheikh Abdallahi.

EFE mo/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG