Mauritânia captura oito suspeitos da Al Qaeda

Por Vincent Fertey NOUAKCHOTT (Reuters) - As forças de segurança da Mauritânia capturaram oito supostos membros da Al Qaeda na quarta-feira, incluindo um fugitivo acusado de matar quatro turistas franceses, disse o procurador-chefe.

Reuters |

A morte dos turistas franceses, em 24 de dezembro, e o tiroteio na embaixada israelense na Mauritânia, em fevereiro, trouxeram medo de que a violência de militantes aumentasse nas áreas normalmente calmas do Estado no Saara.

Entre os capturados, está Sidi Ould Sidna, suspeito de matar os turistas franceses. Ele escapou da custódia da polícia no dia 2 de abril, do lado de fora de um tribunal, o que levou a uma caçada nacional e uma série de ataques a supostos esconderijos dos militantes.

O procurador-chefe Mohamed Abadllahi Ould Tiyib disse à Reuters que Sidna foi detido com outro suspeito, Khadim Ould Semane, acusado de orquestrar o ataque à embaixada israelense.

'Os dois suspeitos mais importantes foram presos. Eu os vi.

Eles estão detidos na delegacia', disse ele.

Quatro dos presos eram procurados pelo suposto envolvimento com os ataques, enquanto os outros eram suspeitos de ajuda-los a fugir da polícia, disse Tiyib em uma coletiva de imprensa.

A Mauritânia é um dos poucos países islâmicos que reconheceram oficialmente o Estado de Israel.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG