Mato Grosso do Sul sedia 5º festival cultural da América do Sul

Corumbá (Brasil), 1 mai (EFE).- Vários grupos de dança e teatro de dez países sul-americanos se reuniram, hoje, às margens do rio Paraguai, na cidade de Corumbá, no Mato Grosso do Sul, para o 5º Festival América do Sul, que começou nesta quinta-feira com o objetivo de promover a intenção entre os povos da região.

EFE |

As apresentações teatrais e as mostras de dança de Brasil, Chile, Paraguai, Uruguai, Argentina, Bolívia, Equador, Venezuela, Bolívia e Colômbia encherão a agenda cultural da cidade, que faz fronteira com a Bolívia, até o próximo domingo.

As outras atividades que começaram hoje incluem sessões de cinema, concertos, mostras de artesanato, conversas, recitais poéticos e classes de "break-dance".

Na inauguração, o prefeito de Corumbá, Ruiter Cunha de Oliveira, afirmou que o objetivo do festival é "construir uma América do Sul forte para superar os obstáculos" de integração que se apresentam e poder assim "estreitar as relações culturais, políticas, econômicas e sociais do Brasil com os demais países".

Esta edição servirá para sua "consolidação dentro da cena cultural brasileira e sul-americana", afirmou o secretário de turismo do município e principal promotor do evento, Carlos Porto.

Segundo as palavras de Porto, para servir de "exemplo" e mostrar que a integração entre os países de fato ocorre durante o festival, organizou-se um encontro entre os prefeitos na região fronteiriça entre Brasil, Paraguai e Bolívia.

Os dirigentes municipais de localidades vizinhas dos três países aproveitarão o marco do festival para elaborar políticas públicas além das fronteiras no âmbito da saúde, da educação e da segurança.

"Temos uma linha divisória na fronteira, mas não deve dividir.

Deve ser uma linha de integração entre povos", comentou o secretário de turismo.

O artista uruguaio Jorge Shellemberg, encarregado de inaugurar a agenda de concertos, disse, ao acabar seu espetáculo, que iniciativas como este festival "chegam na frente dos Governos no processo de integração dos países", já que "através da cultura, os povos se unem e se influenciam".

Os principais eventos da agenda de hoje foram uma mostra de tango e a exibição de um documentário sobre o centenário do arquiteto Oscar Niemeyer. EFE jrt/rb/fb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG