Matador dos EUA detalha motivações em carta de suicídio

Por Verna Gates BIRMINGHAM (Reuters) - O homem do Alabama que matou dez pessoas, inclusive sua mãe, deixou uma carta explicando seus motivos para assassiná-la e dizendo que cometeria suicídio, disseram autoridades na quinta-feira.

Reuters |

Michael McLendon, de 28 anos, matou sua mãe, uma avó, um tio, dois primos e cinco outras pessoas, entre elas uma menina de 18 meses, na terça-feira. Perseguido de carro por uma estrada vicinal, matou-se com um tiro. Foi o pior incidente desse tipo na história do Alabama.

As autoridades encontraram uma lista de pessoas contra as quais McLendon tinha ressentimentos, e na quinta-feira descobriram mais pistas de que ele estaria motivado ao menos parcialmente pelo desejo de vingança contra supostas injustiças e desprezos.

"McLendon deixou uma carta que está de posse dos investigadores, descrevendo como matou a mãe e suas intenções de tirar a própria vida", disse J. Christopher Murphy, diretor do Departamento de Segurança Pública do Alabama.

O matador, que vivia com a mãe, a matou dentro de casa, na localidade de Kinston, antes de atear fogo à residência, balear os cachorros da família e sair para os outros crimes.

"A carta descreve como McLendon abrigava maus sentimentos em relação a parentes devido a uma disputa familiar", disse Murphy em Montgomery, a capital do Estado. De acordo com ele, a carta detalhava um conflito com a família por causa de uma Bíblia.

McLendon proclamava estar se preparando para sobreviver a uma catástrofe, e na véspera dos crimes comprou munição, segundo Murphy. Na sua casa, os investigadores encontraram um estoque de pilhas e água, um colete à prova de balas e outros equipamentos.

"Ele era um homem muito infeliz. Foi despedido da polícia. Foi despedido dos Marines. Acabara de deixar o emprego. Sentia que sua vida era um fracasso", disse Gary McAliley, promotor no Condado Coffee, no sudeste do Alabama, onde as mortes ocorreram.

McLendon estava armado com dois rifles militares, um revólver e uma espingarda, e fez mais de 125 disparos.

Além dos parentes, McLendon matou a esposa do vice-xerife e a filha do casal, de um ano e meio. Eles faziam uma visita a parentes de McLendon.

Outro filho da mulher, um bebê de quatro meses, ficou ferido, junto com outras cinco pessoas. Três pessoas, inclusive um motorista em um posto de gasolina, foram mortas quando McLendon dirigia pela vizinha cidade de Samson e atirava aleatoriamente.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG