MasterCard diz que hackers não afetam transações com cartões

Clientes podem comprar com segurança, afirma a empresa, que teria sofrido ataques após parar de operar doações ao WikiLeaks

iG São Paulo |

A MasterCard afirma que os portadores de cartões de crédito da bandeira podem efetuar transações com segurança em todo o mundo. A companhia foi vítima de ataques de hackers, segundo o jornal britânico Guardian, e suas páginas na internet estão paralisadas, inclusive o site da empresa no Brasil .

O jornal afirma que, aparentemente, a ação dos hackers é uma retaliação após a MasterCard ter decidido parar de operar doações para o WikiLeaks.

Em comunicado, a MasterCard não relaciona o ataque ao WikiLeaks, mas diz que o "problema parece ser um esforço concentrado de inundar nosso site com tráfego e reduzir a velocidade de acesso." A empresa afirma ainda que está trabalhando para normalizar o serviço e enfatiza que seus sistemas "não foram comprometidos".

"Não houve nenhum impacto na capacidade dos portadores de nossos cartões de efetuar transações seguras no mundo inteiro", diz ainda a companhia.

Além da empresa de cartões, os sites da Justiça sueca e do Postfinance (braço de serviços financeiros do Correio suíço) também foram alvos nesta quarta-feira. Os hackers defendem a ação do australiano Julian Assange, criador do WikiLeaks, que foi preso após vazar mais de 250 mil telegramas diplomáticos dos EUA.

    Leia tudo sobre: MasterCardtransaçõescartõescomprasWikiLeaks

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG