Mastectomias são cada vez mais frequentes nos EUA na ocorrência de tumores

O número de mulheres que retiraram os dois seios após um câncer diagnosticado apenas em um aumentou, apesar de haver poucas indicações sobre a eficácia de uma mastectomia dupla para aumentar as chances de sobrevivência, segundo um estudo divulgado nesta segunda-feira.

AFP |

Entre 1995 e 2005, a quantidade de mulheres submetidas a uma mastectomia dos dois seios após um câncer diagnosticado apenas em um mais do que duplicou, segundo o estudo realizado no Roswell Park Cancer Institute de Nova York.

Mais de 680 mulheres sofreram uma mastectomia bilateral em 2005, contra menos de 300 em 1995, segundo os dados estudados.

A quantidade de mulheres que não sofriam câncer, mas que tiveram uma mastectomia profilática (preventiva) também aumentou no período, passando de 106 para 128, segundo este estudo divulgado na revista "Cancer", publicação da American Cancer Society.

Apesar de a quantidade total de mastectomias preventivas ter se mantido pequena, "a utilização dessa cirurgia está em alta", ressaltou Stephen Edge, principal autor do estudo, que recomenda que as mulheres com câncer de mama "sejam informadas cuidadosamente sobre as vantagens e riscos" antes de permitir que um seio saudável seja retirado.

A quantidade de mastectomias profiláticas nos Estados Unidos poderá também ser menor que na realidade devido a um relatório estatístico incompleto, já que algumas seguradoras não reembolsam o custo da cirurgia.

A cada ano morrem mais de 41.000 mulheres norte-americanas em consequência do cãncer de mama, sexta causa de mortalidade feminina do país.

kdz/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG