Mascarados atacam sauna no Daguestão e matam 4 policiais e 7 mulheres

(atualiza número de mortos em ataque). Moscou, 13 ago (EFE).- Pelo menos 11 pessoas morreram, quatro agentes e sete mulheres, no ataque cometido hoje contra uma sauna no Daguestão, informou a Polícia dessa república do Norte do Cáucaso da Rússia.

EFE |

Segundo informações preliminares, como resultado do ataque foram mortos quatro agentes e sete jovens, "que foram metralhadas a sangue frio" em uma sauna ao lado do posto policial, informou Mark Tolchinsky, porta-voz da Polícia do Daguestão, à agência oficial russa "Itar-Tass".

Mais cedo, o funcionário tinha informado da morte de quatro policiais e três mulheres jovens no ataque, cometido por volta de 20h30 (local), na localidade de Buinaksk.

"Os bandidos usavam máscaras e levavam armas automáticas", acrescentou.

As forças de segurança locais "bloquearam todas as saídas da localidade de Buinaksk e teve início uma operação de busca dos agressores", afirmou.

Outras fontes dos corpos de segurança informaram à "Interfax" que um grupo com entre 11 e 15 bandidos "sequestrou uma caminhonete-microônibus com o motorista dentro e, após metralhar os policiais e as mulheres, fugiu" e se escondeu em uma floresta.

O motorista do microônibus foi liberado pelos bandidos e agora está sendo interrogado pela Polícia.

Nos últimos meses o Daguestão e a vizinha Inguchétia se transformaram nas repúblicas mais instáveis do Cáucaso.

O presidente russo, Dmitri Medvedev, fez em junho uma visita surpresa à república, na qual abordou a ameaça do terrorismo e do crime organizado na região.

O Ministério do Interior russo informou que nos últimos quatro anos morreram no Daguestão mais de 200 policiais em atentados e tiroteios. EFE io/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG