imunidade para falar sobre morte de Heath Ledger - Mundo - iG" /

Mary-Kate Olsen pede imunidade para falar sobre morte de Heath Ledger

Nova York, 4 ago (EFE) - A atriz americana Mary-Kate Olsen teria pedido imunidade aos investigadores federais antes de responder a perguntas sobre a morte por overdose de Heath Ledger, já que ela foi a primeira pessoa informada do acidente, informa hoje o jornal The New York Post. O advogado da atriz rejeitou repetidamente as tentativas dos (agentes) federais de interrogá-la, diz o periódico, que assegura que as autoridades poderiam solicitar agora a um grande júri uma intimação para obrigá-la a contar tudo o que sabe sobre o caso. Em 22 de janeiro, a massagista Diana Wolozin encontrou Ledger, de 28 anos, inconsciente e com um frasco de pílulas em seu apartamento do Soho nova-iorquino, mas, em vez de telefonar aos serviços de emergência, ela fez várias ligações a Mary-Kate do celular do protagonista de O Segredo de Brokeback Mountain. A atriz, que, junto à sua irmã Ashley atuou quando era pequena na série Três é Demais, chamou os guarda-costas, sem também ligar aos serviços de emergência da cidade para ajudar Ledger. Embora inicialmente o chefe do Departamento de Polícia de Nova York, Raymond Kelly, tenha dito que a atriz não seria interrogada, o jornal lembra que o Departamento Americano Antidrogas (DEA) abriu uma investigação para determinar quem tinha fornecido os medicamentos usados pelo ator. Todo o mundo colaborou, ressaltando a grande pessoa que era Heath Ledger. Todos, menos Mary-Kate, que se recusou a falar, disse ao jornal uma f...

EFE |

Segundo a fonte, a atriz poderia ser "a testemunha necessária para encerrar a investigação sobre quem forneceu as drogas e os remédios" ao ator.

As autoridades legistas de Nova York concluíram que foi acidental a morte por overdose de um coquetel de remédios receitados legalmente por médicos e que o ator misturou com um analgésico, OxyContin, o qual teria sido obtido ilegalmente.

"Os federais entraram em contato várias vezes com o advogado (da atriz), Michael Miller, buscando sua cooperação, mas ele disse que Mary-Kate não será interrogada a menos que obtenha a imunidade (perante a possibilidade de ser acusada no caso), exercendo, assim, seus direitos constitucionais", diz o "New York Post".

Segundo o jornal, os investigadores "estão tentando identificar a fonte do OxyContin" e se o ator o obteve de um traficante ou de uma pessoa próxima.

"Os agentes da DEA também foram agressivos com o Departamento de Polícia de Nova York", disseram as fontes ao periódico, que também informa que os federais "tiveram que ameaçar pedir uma intimação antes de poder obter o arquivo de Ledger" elaborado pela Polícia de Manhattan.

Ledger, que estava filmando em Londres, estava deprimido desde que se separou da também atriz Michelle Williams, com quem teve uma filha, Matilda, agora com quase três anos.

O astro atualmente pode ser visto como o "Coringa" no filme "Batman - O Cavaleiro das Trevas". EFE emm/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG