Marte já pode ter sido frio e úmido, diz estudo

LONDRES (Reuters) - Marte pode já ter sido um lugar frio e úmido, disseram pesquisadores na quarta-feira, sugerindo que mesmo nesse clima poderia ter existido água líquida e condições para vida. A questão é controversa, já que alguns pesquisadores acreditam que a água moldou vários acidentes geográficos marcianos, enquanto outros citam sinais de que o clima nos primórdios do planeta faria toda a água congelar.

Reuters |

Usando um modelo computadorizado, Alberto Fairen, da Universidade Autônoma de Madri, e seus colegas demonstraram que ambas as coisas poderiam ser possíveis, já que fluidos contendo minerais dissolvidos poderiam permanecer líquidos a temperaturas bem abaixo dos 273 graus Kelvin - o ponto de congelamento da água pura.

"Nossos resultados são compatíveis com dados de sondas no terreno e na órbita de Marte, e com o modelo climático, sugerindo um Marte primordial frio e úmido", escreveram eles na revista Nature.

Os cientistas já descobriram sinais convincentes de que existem enormes depósitos de gelo nos polos marcianos, e citam características geológicas indicando enormes corpos de água que fluíam na superfície do planeta num passado distante.

Outros cientistas dizem que imagens e simulações por computador sugerem fortemente que deslizamentos de areia e cascalho poderiam explicar os depósitos brilhantes nos canais, que já foram apontados com evidências de fluxo de água.

A presença da água é essencial para descobrir se algum dia existiu vida em Marte, mesmo que na forma de microrganismos. Na Terra, todas as formas de vida conhecidas precisam de água.

Feiren e seus colegas, inclusive da Nasa, analisaram compostos rochosos encontrados nos locais de pouso das sondas em Marte, e concluíram que vários minérios poderiam reduzir o ponto de congelamento da água naquele ambiente, explicando o aparente paradoxo climático do planeta.

"A estabilidade contra o congelamento dos fluidos marcianos pode explicar a atividade da água salina sobre a superfície de Marte sob temperaturas médias bem abaixo de 273 Kelvin", escreveram eles.

(Reportagem de Michael Kahn)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG