Marroquinos são presos ao tentarem se unir à Al Qaeda no Magrebe Islâmico

Argel, 7 mai (EFE).- Três cidadãos marroquinos que tentavam alcançar os refúgios da rede terrorista Al Qaeda no Magrebe Islâmico (AQMI) na Argélia foram detidos pelos serviços de segurança argelinos perto da fronteira com o Marrocos, informou hoje o jornal Echourouk.

EFE |

Os três indivíduos, cuja identidade não foi informada, fingiram ser emigrantes clandestinos e foram interceptados nos arredores da cidade de Maghnia, no extremo oeste da Argélia.

Todos eles tinham a intenção de atravessar o país até a província de Tizi-Ouzou, capital da região da Cabília, para se juntarem às filas da AQMI, segundo informação obtida no interrogatório.

O jornal afirma que nenhuma das três pessoas detidas está entre os nove presos fundamentalistas condenados pelos atentados de maio de 2003 em Casablanca, que fugiram da prisão marroquina de Kenitra no dia 7 de abril. EFE sk/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG