Marroquino é condenado a 20 anos por atentado de 11 de março

O marroquino Abdelillah Ariz foi condenado nesta quinta-feira a 20 anos de prisão por sua implicação nos atentados terroristas de 11 de março de 2004 em Madri, que causaram a morte de 191 pessoas e deixaram mais de 1.800 feridos.

AFP |

A procuradoria-geral tinha pedido prisão perpétua para Ariz, que foi detido em janeiro passado.

Segundo o promotor do tribunal antiterrorista de Salé, próxima a Rabat, os traços genéticos encontrados pelas autoridades espanholas no Marrocos e na Espanha confirmam o envolvimento de Abdelillah Ariz nos atentados de Madri.

O acusado, de 29 anos, negou categoricamente sua vinculação a estes atentados, reivindicados em nome da Al-Qaeda por uma organização islâmica radical.

Seu advogado, Abdelatif Nuari, pedira sua absolvição, assim como uma nova perícia da polícia marroquina sobre as análises de DNA feitas pelos serviços de segurança espanhóis.

Abdelillah Ariz foi acusado de "formação de quadrilha com o objetivo de cometer atos terroristas e cumplicidade na destruição de meios de transporte e via públicas com explosivos".

mc/nh/tt/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG