não rejeita novo enviado da ONU para o Saara - Mundo - iG" /

Marrocos não rejeita novo enviado da ONU para o Saara

Rabat, 19 dez (EFE).- O Marrocos não rejeita a nomeação do diplomata americano Christopher Ross como novo enviado especial da ONU para o Saara Ocidental, afirmaram hoje à Agência Efe fontes governamentais deste país.

EFE |

O que interessa ao Marrocos, que até agora não se pronunciou oficialmente sobre este tema, não é quem será o enviado especial, mas qual será sua missão, acrescentaram as fontes.

Ross substitui o holandês Peter Van Walsum, cujo mandato se encerrou em 21 de agosto.

Antes do final de seu mandato, ele iniciou uma dura polêmica com o movimento separatista Frente Polisario, em abril, ao afirmar que a independência do Saara Ocidental não era "uma opção realista".

As fontes consideraram que as negociações sobre a questão do Saara Ocidental não poderiam voltar ao ponto de partida e deveriam prosseguir com uma atitude "realista e de compromisso" e que a missão do novo enviado especial do secretário-geral da ONU para o Saara só poderá inscrever-se no marco da resolução 1813.

Esta resolução, que foi aprovada pelo Conselho de Segurança da ONU em 30 de abril, pedia às partes uma "visão realista" no processo negociador e ratificava o direito dos moradores do Saara Ocidental à autodeterminação.

O Marrocos e a separatistra Frente Polisario realizaram em março, em Manhaset, nos arredores de Nova York, uma última rodada de negociações, a quarta desde que retomaram em junho de 2007 os contatos diretos, e, apesar de não aproximarem suas posturas, acordaram se reunir novamente em uma data ainda por determinar.

O Marrocos sustenta que a única saída aceitável ao conflito pela soberania da ex-colônia espanhola é seu plano de realizar um plebiscito de autonomia no território.

Para a Frente Polisario, qualquer autêntico plebiscito de autodeterminação para o Saara Ocidental deve incluir a independência entre suas opções.

Em 6 de novembro, o rei Muhammad VI anunciou uma "regionalização avançada e gradual", que começará pelo território do Saara Ocidental.

O litígio sobre o Saara Ocidental se remonta a 1975, quando Rabat anexou essa ex-colônia espanhola apesar da oposição do movimento separatista do Saara e de países vizinhos, especialmente da Argélia, e o atual processo de negociações é fruto da resolução 1.754, adotada em 2007 pelo Conselho de Segurança da ONU. EFE hm/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG