Marrocos censura revista francesa com Maomé na capa

Uma edição da revista francesa LExpress International foi censurada no Marrocos por supostamente ofender os muçulmanos. Uma reportagem especial de capa da revista, intitulada O Choque Jesus-Maomé, discutia a relação entre Cristianismo e Islã.

BBC Brasil |

O ministro da Informação do Marrocos, Khalid Naciri, disse que a edição da revista infringiu o código de imprensa do país.

A direção da revista afirmou que tentou ser sensível à opinião dos muçulmanos, mas que não entende por que foi censurada.

A capa da edição marroquina chegou a ser alterada, com a face de Maomé coberta, ao contrário da edição francesa.

O artigo 29 do código de imprensa permite que o governo feche ou censure qualquer publicação que ofenda o Islã ou o rei.

Em seu site na internet, a L'Express disse que o artigo foi publicado na véspera de um encontro em Roma entre acadêmicos cristãos e muçulmanos, para "melhorar o diálogo entre o Islã e o Cristianismo".

O editor Christian Makarian afirmou que a L'Express era a única revista francesa a publicar mensalmente uma edição sobre o Marrocos.

"Nós fomos censurados apesar desta particular atenção que mostra o nosso respeito pelo púbico marroquino e pela fé muçulmana. Eu não entendo", disse Makarian.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG