Marrocos acusa Argélia de impedir solução a conflito sobre Saara

Rabat, 15 dez (EFE) - O Governo do Marrocos acusou hoje a Argélia de levar o conflito do Saara a um beco sem saída, caso este país mantenha sua oposição à iniciativa marroquina de autonomia para a ex-colônia espanhola.

EFE |

Segundo o secretário de Estado no Ministério de Exteriores e de Cooperação, Ahmed Lajrif, em declarações reproduzidas pela agência "MAP", "a Argélia sabe perfeitamente que a posição que defende está obsoleta e não obteve nenhum resultado".

"A persistência argelina em colocar sobre a mesa uma tese obsoleta sobre a questão do Saara, menosprezando a dinâmica positiva em favor da iniciativa marroquina de autonomia, conduzirá de novo, sem dúvida nenhuma, ao ponto morto de um conflito que durou demais", afirmou Lajrif.

Os planos elaborados até agora pela ONU para tentar resolver o caso fracassaram pelas diferenças entre as partes, já que a Frente Polisário e a Argélia defendem o princípio da autodeterminação, enquanto o Marrocos só está disposto a conceder certa autonomia ao território.

Lajrif afirmou que o estatuto de autonomia da iniciativa marroquina, enquanto proposta "séria, crível e realista", é a solução "pactuada e definitiva", e não constitui "em absoluto" uma opção a mais nas negociações.

Por sua parte, o secretário-geral da Frente Polisário, Mohammed Abdelaziz, ameaçou na sexta-feira voltar à luta armada se o Governo do Marrocos continuar "obstaculizando os esforços para alcançar uma solução pacífica" ao conflito sobre esse território.

A disputa sobre o Saara Ocidental remonta a 1975, quando Rabat anexou essa antiga colônia espanhola, apesar da oposição do movimento independentista saaráui e da Argélia. EFE mgr/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG