Marinha dos EUA deve destituir capitão de vídeos de teor sexual

Vídeos exibem linguagem ofensiva a gays, uma simulação de masturbação e mulheres que simulam tomar banho juntas

iG São Paulo |

AP
Owen Honors, 49 anos, comandante do porta-aviões USS Enterprise, no Estado da Virgínia
O capitão Owen Honors, 49 anos, que produziu vídeos de teor sexual quando ocupava o segundo posto de comando do porta-aviões USS Enterprise, deve ser dispensado do cargo de atual comandante do porta-aviões, informou à rede de TV CNN uma graduada autoridade de Defesa.

Os vídeos, aparentemente feitos em 2006 e 2007, exibem linguagem ofensiva a gays, uma simulação de masturbação e mulheres que simulam tomar banho juntas.

A Marinha dos EUA anunciou que está investigando o caso.

Segundo o jornal que divulgou o material neste fim de semana, os vídeos eram assistidos pelos cerca de 6 mil tripulantes de um porta-aviões uma vez por semana, em TVs de circuito interno.

A Marinha diz que está investigando se o capitão Honors recebeu alguma punição na ocasião.

Os vídeos foram divulgados semanas após o presidente americano Barack Obama acabar com a política do "não pergunte, não conte" , que estabelecia que as Forças Armadas não perguntassem aos militares sua orientação sexual.

    Leia tudo sobre: euahomofobiadont ask dont tellgays no exército

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG