Marinha brasileira recolhe suporte para carga e boias do Airbus

(atualiza com comunicado da Aeronáutica e detalhes da peça recuperada). Rio de Janeiro, 4 jun (EFE).- A Marinha brasileira retirou do mar um suporte para carga de 2,5 metros quadrados e duas boias que seriam do Airbus A330-200 da Air France que, no domingo, caiu com 228 pessoas no oceano Atlântico, informaram fontes oficiais.

EFE |

"O helicóptero Lynx, embarcado na fragata 'Constituição', recuperou por volta de 13h (de Brasília) um suporte utilizado para a acomodação de cargas em aviões (pallet), de aproximadamente 2,5 metros quadrados, e duas boias", segundo um comunicado da Força Aérea Brasileira (FAB), que comanda as operações de resgate.

De acordo com a nota, os restos foram avistados por um avião C-130 Hercules da FAB, que orientou à fragata Constituição até o lugar.

O primeiro pedaço foi retirado do mar numa região 550 quilômetros ao norte de Fernando de Noronha, de acordo com o comunicado.

"O helicóptero com que conta a fragata 'Constituição' fez o primeiro resgate e transportou o material ao navio, onde se poderá avaliar se pertence ou não ao avião", havia dito mais cedo o brigadeiro Ramon Borges Cardoso, diretor do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea).

Ele informou que todo o material resgatado será levado até Fernando de Noronha e, depois, a Recife, onde será colocado à disposição dos investigadores franceses.

"Até agora não há informações de que tenham sido avistados corpos ou sobreviventes", acrescentou o brigadeiro.

As buscas no mar estão sendo feitas por três navios da Marinha, que enviou cinco embarcações para a área, e por dez aeronaves de Brasil, França, Espanha e Estados Unidos.

A Marinha concentrou a busca no mar em uma área circular com um raio de 120 milhas náuticas e centro no local onde a FAB localizou na segunda-feira uma faixa de cinco quilômetros com restos e manchas de óleo e combustível.

Outra fragata brasileira deve chegar à área no sábado e um navio-tanque estará no local no domingo. EFE cm/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG