Mariano Rajoy toma posse como primeiro-ministro da Espanha

Líder do Partido Popular faz juramento diante do rei Juan Carlos e da rainha Sofia durante cerimônia em Madri

iG São Paulo |

O líder do conservador Partido Popular (PP), Mariano Rajoy, tomou posse como primeiro-ministro da Espanha nesta quarta-feira, após fazer o juramento diante do rei Juan Carlos, da rainha Sofia e de outras autoridades do país.

AP
Após tomar posse como premiê da Espanha, Rajoy (dir) posa em Madri ao lado da rainha Sofia, do rei Juan Carlos e de seu antecessor, José Luiz Zapatero

Rajoy anunciará em breve a composição de seu governo, que deverá ter menos ministérios, e sobre o qual manteve um absoluto sigilo desde que seu partido venceu a eleição parlamentar de novembro. A vitória foi impulsionada pelo descontentamento da população com o modo como os socialistas administraram o país em meio à crise econômica.

Na segunda-feira, Rajoy prometeu cortes drásticos nas despesas em todos os níveis do governo para reduzir o déficit. Mas como o desemprego alcança 21,5%, ele também propôs cortes de impostos para empresas, em um esforço para estimular a economia.

O novo primeiro-ministro espanhol foi eleito na terça-feira no Congresso dos Deputados por 187 votos a favor, 149 contra e 14 abstenções, contando com um apoio de maioria absoluta dos 185 parlamentares de seu partido e mais dois legisladores de formações próximas ao PP.

Em seu discurso de posse, Rajoy antecipou que a etapa que se inicia será de austeridade e mais ajustes. Rajoy não especificou quais verbas serão afetadas nessa redução, mas antecipou que a única que terá um aumento será a destinada à previdência. "Todas as outras verbas passarão por uma revisão" advertiu.

Para o governo, que terá a missão de tirar o país da crise, já é dado como certo que Soraya Sáenz de Santamaría, a ex-porta-voz parlamentar do PP, de 40 anos e muito próxima a Rajoy, terá um importante cargo, que a maioria das apostas aponta como a vice-presidência.

Outros nomes mencionados são os de Alberto Ruiz Gallardón, prefeito de Madri; Cristóbal Montoro, ministro da Fazenda e secretário de Estado da Economia com José María Aznar; e Miguel Arias Cañete, ex-ministro de Agricultura e ex-eurodeputado.

Com Reuters e EFE

    Leia tudo sobre: espanharajoypartido popularrei juan carloszapatero

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG