Maré negra ameaça modo de vida, diz governadora

A Louisiana é, de longe, o primeiro produtor americano de camarões, cultivados em imensas fazendas costeiras

AFP |

 A maré negra no Golfo do México é potencialmente catastrófica para a região e ameaça "nosso modo de vida", afirmou neste sábado o governador da Louisiana, Bobby Jindal.

Reuters
Mancha de óleo no mar equivale a 50 cidades de SP
"Esta camada de petróleo não ameaça apenas nossos pântanos e nossos pesqueiros, mas também nosso modo de vida", disse Jindal à imprensa.

A maré negra põe em risco centenas de quilômetros de zonas litorâneas na Louisiana e nos vizinhos Mississippi, Alabama e Florida, onde está 40% da zona pantanosa do país.

Segundo Tom Minello, especialista em meio ambiente da agência federal oceânica e atmosférica (NOAA), além dos danos diretos e aparentes, o petróleo poderá se depositar em alguns hábitats costeiros, o que terá efeitos de longo prazo sobre os recursos da pesca".

Criadores de camarões da Luisiana já apresentaram um processo contra o grupo BP, a cargo da exploração da plataforma acidentada, para obter um ressarcimento de cinco milhões de dólares.

A Louisiana é, de longe, o primeiro produtor americano de camarões, cultivados em imensas fazendas costeiras.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG