Organizadores de uma marcha mundial contra o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, convocada para esta sexta-feira, estimam que o protesto será realizado em 100 cidades de 30 países.

O grupo "Marcha Mundial contra Chávez em 4 de Setembro" criado pelo colombiano Alejandro Gutiérrez, um economista e empresário de 28 anos, teve, em 10 dias, 342.538 adesões no site de relacionamento Facebook.

"A média é de dez membros novos por segundo", segundo Gutiérrez explicando à AFP que se trata de um "movimento espontâneo. Eu mesmo nunca imaginei que este evento fosse provocar tanto entusiamo".

Ao mesmo tempo, grupos de simpatizantes do presidente venezuelano anunciaram eventos para apoiá-lo em 50 países.

Em poucos dias, numerosos grupos contrários a Chávez, criados através da internet em diferentes partes do mundo fizeram circular a informação.

De Caracas a Sydney, passando por Nova York e algumas capitais europeias, serão realizadas manifestações; os participantes vão usar roupas brancas no protesto.

str-hov/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.