Marcha em memória a vítimas da ditadura de Pinochet termina com violência

Violentos enfrentamentos foram registrados neste domingo em Santiago, durante a tradicional marcha em memória às vítimas da sangrenta ditadura do general Augusto Pinochet, que completa 35 anos. Vinte e oito pessoas foram detidas e um policial ficou ferido.

AFP |

A desordem começou pouco antes da saída da marcha, que reuniu mais de 2.000 pessoas neste domingo na capital chilena. A manifestação foi convocada pela Assembléia Nacional dos Direitos Humanos em memória das mais de 3.000 vítimas do regime militar, entre mortos e desaparecidos.

Um grupo de manifestantes encapuzados tentou derrubar as barreiras de segurança instaladas pela polícia para impedir a passagem da marcha perto do palácio presidencial de La Moneda, o que provocou uma reação das forças policiais, que em grande número cercavam a sede do governo, em pleno centro de Santiago.

Os policiais usaram bombas de gás lacrimogêneo e jatos d'água, enquanto os manifestantes respondiam lançando pedras e pedaços de pau.

Passar pelo palácio presidencial, onde o presidente socialista Salvador Allende resistiu até a morte no dia do golpe militar, significava para o grupo uma homenagem àqueles que lutaram pela democracia no dia 11 de setembro de 1973.

"(Cercar o palácio) foi uma medida estranha, que não condiz com um governo que se diz cidadão - mas que não respeita o direito das pessoas", lamentou a presidente do grupo de Familiares de Detidos e Desaparecidos (AFDD), Lorena Pizarro.

Após vários minutos de violentos enfrentamentos, a marcha se reagrupou e seguiu caminho pelas ruas laterais do La Moneda até o Memorial dos Detidos e Desaparecidos, no Cemitério Geral de Santiago, onde acontecia uma cerimônia de homenagem às vítimas.

Mais distúrbios aconteceram nas imediações do cemitério, quando um grupo de manifestantes colocou artefatos incendiários dentro de latas de lixo perto da entrada da necrópole, quebrando as janelas dos prédios próximos. A polícia voltou a intervir com bombas de gás para dispersar a confusão.

De acordo com a polícia, 28 pessoas foram detidas e um policial ficou ferido durante os enfrentamentos.

pa/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG