Marca de leite contaminado volta a ser vendida na China

Pequim, 13 nov (EFE).- A primeira marca de leite chinesa na qual foi encontrada a substância melamina voltou às lojas e supermercados dois meses depois dos casos de intoxicação que mataram quatro bebês e deixaram 1.

EFE |

272 crianças doentes, informou hoje o jornal "China Daily".

A adulteração do leite foi descoberta em setembro em uma fábrica que a empresa Xingtai Sanlu tem na província chinesa de Hebei, no noroeste do país, onde a produção já foi retomada e agora alcança 50 toneladas por dia.

O leite Sanlu também retorna progressivamente à comercialização nas províncias de Hebei, Henan e Shandong, informou a agência oficial "Xinhua".

O diretor de marketing da Xingtai Sanlu, Cao Zhanwu, explicou que as vendas diárias atuais representam 20% do faturamento que o produto tinha antes do escândalo.

"O escândalo de contaminação com melamina foi um golpe mortal para o grupo inteiro. Estamos arrependidos de nosso erro, mas não vamos desistir", disse um membro da empresa que pediu para não ser identificado.

Outras fábricas filiadas ao Grupo Sanlu já tinham retomado sua produção semanas atrás, uma vez superados os controles do Governo, mas nenhuma se anuncia com a marca Sanlu, confirmaram fontes oficiais.

O escândalo ocupou as primeiras páginas dos jornais em setembro após a descoberta que alguns fabricantes enriqueciam seu produto com melamina, um componente químico tóxico usado na fabricação de plásticos e que causa transtornos renais, para elevar artificialmente o nível de proteínas.

O Ministério da Saúde chinês informou que dois bebês, ainda internados com problemas nos rins, estão em estado crítico.

Segundo o "China Daily", 50.306 bebês que consumiram o leite contaminado já receberam alta. EFE gmp/wr/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG