Teresa Bouza. Washington, 21 jan (EFE).- Barack Obama, que assumiu ontem como 44º presidente dos Estados Unidos, concluiu a cerimônia de posse com dez festas de gala em que dançou ao som de vários artistas, como Beyoncé, ao lado da primeira-dama Michelle.

Os dois chegaram por volta das 10h (1h, de Brasília) ao Baile do Comandante-em-chefe, que reuniu o Estado Maior do Exército e centenas de militares, tanto da reserva como em atividade.

Obama, com fraque negro, agradeceu aos presentes pelo serviço ao país e falou, por videoconferência, com um grupo de soldados de Illinois enviados ao Afeganistão.

Após a conversa, centrada em brincadeiras entorno do beisebol, o novo presidente convidou a primeira-dama ao palco.

Michelle demorou um pouco, o que fez com que Obama se fizesse brincadeiras a respeito.

Mas, finalmente ela apareceu em cena com um vestido branco longo, com detalhes em flores, do jovem desenhista de origem taiunesa Jason Wu, que combinou o traje com brincos longos e brilhantes.

Os dois dançaram devagar durante alguns minutos nos quais Michelle pisou várias vezes na cauda do vestido e em que trocaram comentários no pé do ouvido para, depois, mudarem de pares.

O sargento da Marinhaa Elidio Guillén, da Califórnia, dançou com Michelle, e Obama, com a sargento do Exército Margaret Herrera, que chorou nos braços do presidente.

A maioria dos presentes, procurados pela Agência Efe, disse dar as boas-vindas à mudança de Obama, embora alguns, como o sargento retirado Israel del Toro tenham evitado fazer comentários a espera das decisões do próximo comandante-em-chefe.

"Ainda é cedo para dizer. Tomara que se saia bem", assinalou Del Toro, que sofreu queimaduras em 80% do corpo e tem a cara deformada devido a um atentado contra o grupo em que viajava no Afeganistão.

O evento contou também com a presença do vice-presidente Joe Biden, que ao contrário de Obama se sentiu menos cômodo com o fato de ser o centro das atenções durante os breves instantes em que dançou com sua mulher, Jill, que trajava um vestido vermelho decotado.

A noite de celebrações começou no centro de convenções da capital, sede do Baile Inaugural da Vizinhança, em homenagem aos ativistas comunitários e onde Barack e Michelle Obama dançaram "At Last", clássico de Etta James interpretado ao vivo pela cantora Beyoncé.

"Nem poderia dizer que é um presidente negro, pela forma que se movimenta" brincou o comediante Jamie Foxx.

O ato contou também com a presença de Shakira, Mary J. Blige, Faith Hill e Mariah Carey que interpretaram junto com Stevie Wonder "Sign, Sealed, Delivered", uma música tocada durante quase todos os comícios da campanha de Obama.

As festas incluíram um baile em homenagem ao Havaí, onde nasceu Obama, e outro em lembrança a Illinois, além de cinco festas dedicadas a cada região dos Estados Unidos: o leste, o meio-atlântico, o meio-oeste, o sul e o oeste.

Obama foi também anfitrião de um baile em homenagem à juventude, que teve a presença de americanos de entre 18 e 35 anos.

O presidente lembrou que após a festa vem o mais difícil. "Esta noite estamos festejando, mas amanhã começa o rabalho", afirmou na festa do comandante-em-chefe.

Os bailes presidenciais começaram em 1809, quando Dolly Madison, esposa do presidente James Madison (1809-1817), vestiu suas melhores roupas para receber seus convidados em uma recepção na Casa Branca após a posse. EFE tb/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.