Maradona diz que pode deixar comando da seleção argentina

O técnico da seleção argentina de futebol, Diego Maradona, disse nesta terça-feira que pode deixar o cargo. As declarações de Maradona foram feitas diante das câmeras de televisão, numa entrevista após o treino da seleção argentina.

BBC Brasil |

"Vou avaliar se vou continuar", afirmou Maradona, sugerindo que sua saída poderia ocorrer após a partida contra o Uruguai, marcada para a semana que vem.

"Meu compromisso é com os jogadores. Mas existem coisas que não me agradam. Tenho tudo (anotado) no computador para falar e para decidir se sigo ou não com minhas condições", afirmou.

Ele disse que ao assumir a cadeira de técnico "era o homem mais feliz do mundo", mas depois, ressaltou, as "coisas mudaram".

O ex-craque argentino não deu detalhes ou mais informações sobre o que teria gerado sua insatisfação.

Bilardo
A Argentina joga neste sábado, em Buenos Aires, contra a seleção peruana. A seleção, dirigida por Maradona, ainda não foi classificada para a Copa de 2010, na África do Sul, e depende das duas partidas - contra Peru e Uruguai.

Na semana passada, Maradona negou informações da imprensa argentina de que sua relação com o auxiliar técnico da seleção e ex-técnico da mesma azul e branco, Carlos Bilardo, não estavam bem.

"Aqui sou eu quem decide. Se a seleção for bem, a responsabilidade é minha. E se for mal, é minha também", disse ele.

Recentemente, o time argentino perdeu para o Brasil e para o Paraguai.

Logo depois, Maradona embarcou para uns dias de folga em um spa italiano, onde a polícia fiscal da Itália determinou o confisco de seus brincos de diamante, como informaram as TVs argentinas, devido a uma antiga dívida com o fisco local.

A dívida teria sido feita nos tempos em que Maradona foi jogador na Itália.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG