Maquinista alega falha de freios em acidente de trem na Argentina

Condutor disse em juízo que tentou frear o trem duas vezes e que depois utilizou o freio de emergência, mas que nenhum funcionou

EFE |

Um falha no sistema de freios foi a causa da colisão de um trem na última quarta-feira contra uma das plataformas da estação ferroviária Once, de Buenos Aires, que deixou 51 mortos e 703 feridos, segundo as declarações do maquinista.

Relato: 'Sentimos que vagão subia no outro', diz ferido em acidente
Acidente de trem provoca debate sobre segurança dos transportes na Argentina

Fontes judiciais citadas neste sábado pela imprensa local indicaram que o maquinista Marcos Antonio Córdoba, em depoimento ao juiz que investiga o caso, Claudio Bonadío, disse que tentou frear duas vezes e que depois utilizou o freio de emergência, mas os mecanismos não funcionaram.

Córdoba, de 28 anos, foi acusado pelo crime de negligência - delito para o qual se prevê pena de seis meses a três anos de prisão - e, após prestar depoimento, ficou em liberdade por decisão do juiz.

Segundo as mesmas fontes, o maquinista declarou que era "habitual" haver falhas nos materiais dos trens e que o sistema de freios já tinha apresentado problemas no dia da tragédia, uma estação antes de chegar à Once, a de Caballito, onde, por esse motivo, passou alguns metros da plataforma da estação.

O depoimento do maquinista está de acordo com as reiteradas denúncias de funcionários das ferrovias argentinas sobre o estado precário dos trens. Em meio às críticas sobre a falta de controle estatal das concessões ferroviárias, o governo da presidente Cristina Fernández de Kirchner resolveu apresentar-se como parte de acusação no processo judicial. 

    Leia tudo sobre: ARGENTINAtremACIDENTE de trem

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG