Não temos de pagar por uma crise que não geramos, diz chanceler argentino" / de forma coordenada - Mundo - iG" / Não temos de pagar por uma crise que não geramos, diz chanceler argentino" /

Mantega defende que países reduzam juros de forma coordenada

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, voltou a defender nesta sexta-feira, em Washington, que os países do G20 adotem políticas anticíclicas e coordenadas para evitar uma depressão. Entre essas políticas estão a redução dos juros e a ampliação dos gastos do governo. http://ultimosegundo.ig.com.br/economia/2008/11/15/nao_temos_de_pagar_por_uma_crise_que_nao_geramos_diz_chanceler_argentino_2115319.html target=_topNão temos de pagar por uma crise que não geramos, diz chanceler argentino

BBC Brasil |

De acordo com a teoria econômica, a política anticíclica prevê que os países economizem em tempos de bonança e aumentem os gastos em épocas de crise, para estimular a economia.

Mantega disse que alguns países, como Estados Unidos e Grã-Bretanha, reduziram suas taxas de juros e que o custo finaceiro também precisa ser reduzido no Brasil.

"O Brasil fará isso a sua maneira, mas nós também faremos um movimento nesse sentido", disse o ministro.

No entanto, as projeções do Banco Central sobre a inflação no Brasil - tanto para esse ano como para 2009 - permanecem acima da meta fixada pelo governo.

Na semana passada, o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, disse que "a situação no Brasil é diferente".

"Os remédios diferem conforme o paciente", disse Meirelles, referindo-se às políticas fiscal e monetária que devem ser adotadas em cada país.

Conversas
Pela manhã, Mantega acompanhou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva em reuniões com chefes de Estado da Austrália, do Japão e da Grã-Bretanha.

Ao fazer um balanço dos três encontros, Mantega disse que houve consenso entre os chefes de Estado de que é preciso adotar medidas anticíclicas. Segundo ele, o primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, concordou com a necessidade de uma ação conjunta para redução das taxas de juros.

O ministro da Fazenda disse ainda que a política monetária também deve ser coordenada, assunto que, segundo Mantega, também foi ressaltado por Brown.

"Redução de juros, como ele fez, todos devem fazer, porque o problema da inflação está relativamente superado com a queda do preço das commodities", afirmou. "Vai se abrir espaço para uma política monetaria mais flexível em todos os países."

Além disso, o ministro da Fazenda disse que, na conversa do presidente Lula com os chefes de Estado, "ficou clara a necessidade de que as medidas sejam coordenadas".

"Se um país agir sozinho, não terá sucesso e pode vazar recursos para outros países", disse Mantega.

Leia também

Para saber mais

    Leia tudo sobre: mantega

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG