Manifestantes voltam a pedir renúncia do premier da Tailândia

Quase 60.000 manifestantes participaram em uma passeata neste sábado pelas ruas de Bangcoc para pedir eleições antecipadas e a renúncia do primeiro-ministro, Abhisit Vejajiva, que consideram ilegítimo e a serviço das elites do país.

AFP |

Os "camisas vermelhas", partidários do ex-premier exilado Thaksin Shinawatra, exigem a renúncia imediata de Vejajiva, que até o momento só mencionou a possibilidade de renúncia no fim do ano.

"Não aceitamos que Abhisit conserve o poder por mais nove meses", declarou Korkaew Pikulthong, um dos líderes da oposição.

Os "vermelhos", com o apoio dos camponeses do norte da Tailândia, reduto de Thaksin, realizam há 20 dias pequenas concentrações durante a semana e grandes protestos aos sábados e domingos.

Os manifestantes exigem o restabelecimento da ordem constitucional em vigor antes do golpe de Estado militar de 2006 contra Thaksin, que consideram o único político preocupado com os pobres.

Mas o atual governo odeia o ex-premier, que é acusado de especulação e nepotismo, além de ser considerado uma ameaça para a monarquia.

Thaksin Shinawatra vive exilado desde 2008 para evitar uma penas de prisão por fraude financeira. O ex-premier conversa com os seguidores todas as noites por videoconferência.

    Leia tudo sobre: tailândia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG