Manifestantes voltam a invadir sede da cúpula Asean

Pattaya (Tailândia), 11 abr (EFE).- Os manifestantes que exigem a renúncia do Executivo tailandês invadiram, pela segunda vez em dois dias, a sede da cúpula da Associação de Nações do Sudeste Asiático (Asean).

EFE |

Cerca de 300 opositores que pedem a renúncia do primeiro-ministro da Tailândia, Abhisit Vejjajiva, voltaram a romper o cordão de segurança montado em torno da sede da cúpula Asean, que deve começar em algumas horas em um hotel de luxo na cidade tailandesa de Pattaya.

Momentos antes, o bloqueio dos manifestantes ao hotel onde acontece a cúpula forçou o cancelamento de uma reunião envolvendo os ministros de Assuntos Exteriores de China, Coreia do Sul e Japão.

Esta foi a primeira reunião que as delegações asiáticas tiveram de cancelar desde a primeira invasão ao hotel, ontem, de cerca de mil opositores ao Governo da Tailândia.

A reunião dos chefes da diplomacia de China, Coreia do Sul e Japão foi cancelada depois de cerca de 100 pessoas bloquearem a passagem da caravana de veículos da delegação japonesa, segundo testemunhas.

Na agenda da reunião cancelada estava a crise envolvendo o programa nuclear da Coreia do Norte e o foguete lançado há poucos dias pelo país comunista.

Os líderes da região começaram a chegar ontem a Pattaya, cerca de 180 quilômetros ao leste de Bangcoc, apesar da ameaça de novas manifestações por parte dos seguidores do ex-primeiro-ministro Thaksin Shinawatra, deposto em 2006 mediante um golpe de Estado perpetrado pelos militares.

Os organizadores do protesto querem forçar a renúncia de Vejjajiva, eleito em dezembro pelo Parlamento e acusado pelos manifestantes de ter sido nomeado por meio de procedimentos antidemocráticos. EFE grc/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG