Manifestantes querem colocar nome de reféns das Farc em árvore de Natal

Bogotá, 25 nov (EFE) - Os protestos pacíficos convocados para esta sexta-feira na Colômbia por iniciativa de Ingrid Betancourt pedirão a libertação de todos os reféns no Natal, anunciaram hoje os organizadores, entre eles o irmão do líder máximo das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc). A iniciativa tem o respaldo de muitas ONGs, entre elas a Rede de Iniciativas pela Paz (Redepaz), que pediu aos colombianos para reservar nestas festas um lugar em seus lares em nome de um seqüestrado, seja na árvore de Natal ou na representação do nascimento de Jesus ou presépio. O dirigente Roberto Sáenz, irmão de Guillermo León Sáenz, conhecido como Alfonso Cano, o máximo chefe das Farc, declarou que o ato de sexta-feira será uma exigência da comunidade à guerrilha pela liberdade dos seqüestrados, para que este Natal seja em paz para eles. Por eles devemos fazer até o último, expressou, por sua parte, a ex-congressista Consuelo González de Perdomo, libertada em 10 de janeiro, após permanecer cerca de seis anos em poder das Farc. Já Ana Teresa Bernal, diretora da Redepaz, explicou que se trata de pôr uma vela na janela ou de qualquer outro gesto para que todos os seqüestrados sejam lembrados. É um grito para que a guerrilha compreenda que a vida não pode se transformar em um troféu de guerra, ressaltou.

EFE |

EFE gta/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG