Manifestantes pedem libertação de detidos em protestos na Grécia

Atenas, 24 jan (EFE).- Cerca de 300 membros de coletivos anarquistas gregos protagonizaram hoje em Atenas confrontos com a Polícia, após a realização de uma manifestação para exigir a libertação dos detidos durante os violentos distúrbios de dezembro.

EFE |

Fontes policiais informaram à Agência Efe que os manifestantes atiraram pedras nos agentes, que responderam com bombas de gás lacrimogêneo.

A manifestação contra a violência policial e pela libertação dos detidos em dezembro reuniu três mil pessoas.

Os confrontos começaram na avenida Panepistimiou, à altura do Parlamento grego, quando 300 radicais jogaram pedras nos policiais que vigiavam o prédio, segundo informou a imprensa local.

Um segundo foco de violência aconteceu em frente à Universidade de Atenas, na mesma via, na qual foram queimadas lixeiras e destruídas vitrines de lojas.

Os participantes da manifestação carregavam cartazes que diziam "Liberdade para os detidos" e "Todos à rua para romper com o terror".

Os distúrbios atrapalharam o trânsito no centro de Atenas e perturbaram a atividade comercial das lojas.

A Polícia informou à Efe que não houve detidos ou feridos nas manifestações, enquanto os blogs de grupos radicais asseguraram que várias pessoas tiveram ferimentos e que a Polícia realizou detenções.

A morte, em dezembro, de um jovem de 15 anos por disparos de um policial originou uma violenta onda de protestos na Grécia que durou três semanas. EFE afb/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG