Manifestantes pedem a Brown investigação sobre direitos humanos no Tibete

Londres, 7 mar (EFE).- Centenas de manifestantes pró-Tibete pediram hoje em Londres ao primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, para iniciar uma investigação independente sobre os supostos abusos aos direitos humanos cometidos pela China no território.

EFE |

Com cartazes e bandeiras tibetanas, os ativistas caminharam pelas ruas do centro da capital por ocasião do 50º aniversário da revolta dos tibetanos contra o domínio do Governo de Pequim, que será completado na terça-feira.

A Sociedade do Tibete encorajou Brown a pressionar as autoridades chinesas para permitir uma investigação no território que estabeleça "o que está ocorrendo no local e relate à comunidade internacional".

Terry Bettger, organizador de campanhas da Sociedade do Tibete, disse que os 50 anos da revolta constituem "uma grande oportunidade" para que o primeiro-ministro "respalde sua declaração de que está preocupado com a situação" nesse território.

Os manifestantes iniciaram a passeata em frente à Embaixada da China, onde um monge tibetano entregou uma carta destinada ao embaixador Fu Ying na qual se mostra a "tortura desumana" que, segundo os tibetanos, é praticada nas prisões chinesas.

Philippa Carrick, uma das organizadoras do ato, ressaltou que, após os protestos registrados no ano passado no Tibete, "centenas de tibetanos são submetidos a julgamentos sumários que terminaram com sentenças de prisão draconianas". EFE pa/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG