Manifestantes fazem 150 policiais retrocederem em aeroporto de Bangcoc

BANGCOC - Cerca de 2 mil manifestantes obrigaram 150 policiais que montavam controles na parte externa do aeroporto internacional de Suvarnabhumi, em Bangcoc, a retroceder.

EFE |


O aeroporto, o principal do país, foi tomado pela Aliança do Povo para a Democracia, que exige a renúncia do Governo da Tailândia.

Os opositores que estavam armados com barras de ferro, tacos de golfe e pedaços de madeira, segundo versões de testemunhas, retiveram um policial e bateram em outros em um controle de segurança.

Líderes dos manifestantes conseguiram, após meia hora de conversas com os agentes da ordem em um ambiente tenso, que os corpos de segurança retrocedessem.

A Aliança começou ontem a levar para Suvarnabhumi centenas de simpatizantes dos milhares que guardam a sede do Governo da Tailândia, ocupada em 26 de agosto.

Os manifestantes também controlam desde quinta-feira o velho aeroporto de Don Muang, cerca de 30 quilômetros ao norte de Bangcoc.

O primeiro-ministro da Tailândia, Somchai Wongsawat, que transferiu temporariamente a sede do Governo para Chiang Mai, cerca de 600 quilômetros ao norte de Bangcoc e praça forte de seu Partido do Poder do Povo, declarou no dia 27 o estado de exceção em Suvarnabhumi e Don Muang.

O governante ordenou à Polícia Metropolitana que recupere Don Muang; e à Polícia da Província, Suvarnabhumi, por onde passavam cerca de 150.000 passageiros a cada dia antes que cessasse suas operações.

As autoridades começaram ontem a negociar com a Aliança uma solução pacífica antes de recorrer à força, enquanto os líderes dos protestos ameaçaram com uma revolta popular se os corpos de segurança atacassem.

Leia também:


Leia mais sobre Tailândia

    Leia tudo sobre: aeroporto

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG