Por David Fox BANGCOC (Reuters) - Manifestantes contrários ao governo encerraram o bloqueio de oito dias no principal aeroporto da Tailândia na quarta-feira, aumentando as esperanças de 230 mil turistas, embora ainda não existam sinais do fim da crise política no país.

O banco central reduziu as taxas de juros em surpreendentes 100 pontos-base, para 2,75 por cento, refletindo o impacto das tensões políticas numa economia altamente dependente do turismo e das exportações, que já sofre com os efeitos da crise financeira global.

Um vôo doméstico da Thai Airways pousou às 5h15 (horário de Brasília) e vários vôos internacionais tinham previsão de decolagem para pouco depois disso, Ainda não estava claro, no entanto, quando as operações devem voltar à normalidade.

Ainda comemorando a destituição do governo pela Justiça, milhares de ativistas da Aliança do Povo pela Democracia (APD) abriram caminho para um exército de faxineiros no terminal de Suvarnabhumi, um dos maiores do mundo.

"Tenho forte confiança de que tudo estará bem e voltará ao normal em dois dias", disse à Reuters o gerente-geral do aeroporto Serirat Prasutanond.

Na terça-feira, Serirat havia dito que as checagens de segurança e dos sistemas de computador deixariam o aeroporto fechado até 15 de dezembro.

Independente da data final de abertura do aeroporto, a Tailância parece que ainda ficará politicamente dividida e caótica por bastante tempo.

A dissolução do governista Partido do Poder Popular (PPP) não será suficiente para encerrar as tensões entre a elite da realeza de Bangcoc e a classe média, que desprezam o ex-premiê exilado Thaksin Shinawatra, e os pobres da cidade e as massas rurais que o adoram e continuam a votar em seus aliados.

"A Tailândia segue travada em seu sistema estruturalmente falido por um futuro previsível", disse Kristina Azmi, analista da IHS Global Insight. "O risco de tensões civis está crescendo, e com ele o risco de uma intervenção militar."

(Reportagem adicional de Nopporn Wong-Anan, Ploy Chitsomboon e Darren Schuettler)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.