Os vôos internacionais a partir de Bangcoc devem ser retomados a partir de quinta-feira, depois da evacuação completa nesta quarta-feira do aeroporto Suvarnabhumi, um dia depois da justiça ter derrubado o primeiro-ministro Somchai Wongsawat.

"Prevemos a chegada de um primeiro vôo esta mesma tarde, um vôo da Thai Airways procedente de Phuket", declarou o presidente do Conselho de Administração Aeroportuária da Tailândia (AOT), Vudhihaandhu Vichairatama.

"Esperamos retomar os vôos internacionais em 4 de dezembro. O primeiro será a decolagem de um vôo da Thai Airways Bangcoc-Roma", acrescentou.

"Tentaremos obter uma volta à normalidade o mais rápido possível", completou o presidente da AOT.

Centenas de opositores ao governo deixaram na manhã desta quarta-feira o aeroporto internacional de Bangcoc. O local estava ocupado desde 25 de novembro.

"Os opositores saíram. Voltaremos quando a nação precisar de nós", declarou um dos líderes dos manifestantes, Somkiat Pongpaibul.

Em um fato simbólico, os opositores deixaram o aeroporto dois dias antes do rei da Tailândia completar 81 anos.

Em um ambiente tranqüilo, ao contrário dos atos de violência registrados durante a crise, os membros da Aliança do Povo pela Democracia (PAD) fizeram fila para obter os autógrafos dos líderes do movimento, o empresário de comunicação Sondhi Limthongkul (60 anos) e o general da reserva Chamlong Srimuang (73).

O fechamento dos aeroportos de Suvarnabhumi e Don Mueang (vôos domésticos) bloqueou na Tailândia mais 350.000 passageiros, incluindo muitos turistas estrangeiros, e provocou um prejuízo de bilhões de dólares.

afp/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.